VOYEUR aborda uma história de enredo variável, em formato multi-versão para curta-metragem, e a pretexto de uma Rapariga desiludida OU humilhada OU imprudente OU vingativa que pode ter:

a) Um Marido sádico OU velhaco que a maltrata OU despreza OU ama à sua maneira;

b) Um Amante leviano OU hipócrita que a ama por desfastio OU que a trai OU que a estima;

c) O Rapaz do apartamento ao lado, ingénuo OU sonso que a cobiça OU tem outros planos;

d) Um Homem com insuficiência de oxigénio que a espia OU vigia à distância, porque é um mirone pervertido OU um anjo da guarda OU que conspira por conta de outrem.

A estes prováveis intervenientes junta-se uma Outra Mulher obstinada OU caprichosa que a persegue OU que a quer afastar; e um misterioso Joker com aparições esporádicas, sob a forma de vagabundo com-carro-de-compras.

As personagens da galeria são dúplices, reversíveis quanto ao móbil para as suas acções, entre motivações passionais, desejos de vingança ou de simples cupidez. Quaisquer que sejam os fins em vista podem associar-se com diferentes personagens cujas acções conduzem a desenlaces ora mais prosaicos ora mais inesperados.

Nenhum deles é caracterizado à partida como “o” Vilão nesta história, já que vários o podem ser, à vez. Em alternativa podem também ser inocentes, cúmplices, culpados por acção ou por omissão, mandantes e manietados. As relações podem tornar-se complexas na proporção das combinações possíveis de enredo que o sistema multi-versão admite, e conforme as personagens que sejam convocadas para cada sessão de visionamento, cuja duração poderá situar-se entre 6 e 10 minutos.

Sendo o enredo flexível, também a possibilidade de happy end se afigura contingente. Consoante as acções, assim será o desfecho, aliás tal como sucede na vida real.


VOYEUR é o título da primeira obra multi-versão produzida conforme o sistema MultiFilme, um conceito original de produção de cinema em que o filme se renova a cada visionamento para oferecer uma experiência cinematográfica diversificada a cada espectador.

A história representada nas diversas versões do filme foi elaborada com motores de enredo alternativos que introduzem contextos diferenciados a partir dos quais se despoletam diversas linhas de história que constituem variações sobre a mesma história principal.

A variação de perspectivas sobre os objectivos, acções e reacções, quer da protagonista quer dos personagens secundários, influenciam o desenvolvimento da história e/ou o desfecho que podem ser apresentados em cada visionamento.

As cenas utilizadas em todas as versões de VOYEUR foram filmadas durante o período de semana, e com cada actor em separado, os quais contracenam e dialogam apenas na montagem e conforme a estrutura dos múltiplos guiões que foram desenvolvidos para o efeito.

O filme foi inteiramente rodado em formato digital HD utilizando uma câmara fotográfica Canon EOS 5D Mark II e um jogo de objectivas Canon 80-200mm e CarlZeiss 50mm, com máximo aproveitamento das condições de luz existente.

VOYEUR (ou MultiFilme # 01) constitui o primeiro filme de uma série de 5 títulos a produzir e a exibir oportunamente, nos quais serão exploradas abordagens fílmicas e narrativas diferenciadas com o objectivo de explorar o potencial do sistema de apresentação MultiFilme.

Claim
Copyright info separador Projecto Multifilme separador contactos separador facebook